Coreografias da Água – Pensar o Sítio de Lisboa

34,20 

Em stock

Autores: Teresa Amaro Alfaiate e João Mendes Ribeiro

Ano de publicação: 2021

Editora: Margem Arquitectura Paisagista ; Arq. João Mendes Ribeiro

Dimensões: 29,7xcm x 25cm

Em stock

A genialidade do lugar de Lisboa inicia-se, na presença da água, na ocorrência das suas particulares configurações e movimentos, na terra, no rio e no mar e, sobretudo no seu comportamento e trocas entre estes campos de acção e relação. Mas a sua existência não se resume à sua expressão física e material neste território, ainda que excepcional, mas permite-nos tomar consciência de um conjunto de actores, forças e tensões, por vezes ocultas, que activam e operam nesta paisagem.

Uma lembrança infindável subjacente à sua formação e transformação, que corporiza uma cidade construída e vivida, no seu registo telúrico, espacial e cultural, em torno da Água. O papel matricial e exclusivo da água na geração da cidade, denuncia tanto os processos de natureza topológica quanto a natureza dos processos humanos, que se alimentam entre si de forma indistinta. Enquanto sistema propulsor de léxico próprio a água, é determinante na evolução e construção, na continuidade e identidade desta paisagem. Como poderemos sintonizar e correlacionar estes conteúdos, nos seus vários tempos, no desenho da cidade futura?

A partir de narrativas diversas e complementares neste projeto é despolotado um processo reimaginativo e reinventivo em torno da dinâmica da água e, dos espaços arquitetónicos e desempenhos que, na cidade de Lisboa, a posicionam, explicam e incorporam. Congregando Coreografias da Água de expressão e escalas não imediatas e, ficcionando a exploração do espaço a partir duma experiência pensada à escala do corpo, indiciam-se as múltiplas durações imaginadas que a habitam.